Blog

Brasileira cria turbante com cabelo para pessoas com câncer

Empreendedora ajuda mulheres que passam por tratamento a recuperarem a autoestima

Redação por Lohranny Alvim

16/01/2019 – 11h15

Beleza e inovação andam juntas para fazer a vida das mulheres melhor
Acessório se torna aliado da beleza e do combate ao câncer | Foto meramente ilustrativa

 

Luciana Lara Asanuma, professora e agora empreendedora, criou um turbante com cabelo para melhorar a autoestima de pessoas com câncer. A moradora de São Paulo, de 47 anos, viveu seis anos no Japão e é formada em Administração com habilitação em Comércio Exterior.

Ela conta que a ideia do negócio surgiu há três anos, quando viu uma reportagem sobre pacientes com câncer que, por causa do tratamento, perderam o cabelo.

“No começo, eu apenas vendia caixinhas de cabelo e turbantes, depois descobri que poderia juntar os dois e fazer algo que pudesse concorrer com as perucas tradicionais”, disse a criadora do turbante.

O turbante com cabelo leva apenas um minuto para ser colocado na cabeça, como um turbante comum.

“O ‘Cabelo Manero’ foi desenvolvido como alternativa para não incomodar o couro cabeludo, ser de fácil manuseio e para tornar as madeixas mais naturais”, revela.

 Preços e vendas do turbante

O preço varia de acordo com o tipo de fibra (cabelo) utilizado na confecção. Se for o sintético, o valor é R$ 150,00. Este tipo não tem muita durabilidade e convém apenas utilizá-lo em ocasiões pontuais.

Já para as pessoas que irão utilizá-lo diariamente, a melhor escolha são os cabelos de fibras orgânicas ou japonesas, que custam R$ 250,00. São fibras que aguentam alta temperatura e tem maior durabilidade, além de se assemelhar ao cabelo natural. Seguindo os passos da manutenção e sendo cuidadoso, os turbantes devem durar em torno de um ano, segundo a criadora.

Além de mulheres, Luciana revela que homens também compram os turbantes com cabelo.

“Não faz muito tempo que um ator me pediu para confeccionar um turbante com dreads para um ato que ele iria apresentar”, revelou.

Apesar de trabalhar com todos os tipos de cabelo, o tipo preferido do público são os afros.

“Sou eu quem compra o cabelo e os tecidos, e isso requer um tempo para personalizar, então sou muito cautelosa na questão do controle de qualidade”, diz.

Luciana faz as vendas pelo facebook, Instagram e WhatsApp (11-96710-5984). O envio é feito para todo o Brasil. Como o negócio cresceu, Luciana teve que ampliar a produção.

“Atualmente estou desenvolvendo uma parceria com uma cooperativa de costureiras para que elas confeccionem para mim, assim posso trabalhar mais na divulgação”, conta.

> Voltar

© Copyright 2018 - Rádio Rio de Janeiro

Tsuru Agência Digital
Desenvolvido pela