Blog

Engenheiro Brasileiro leva 30 mil máscaras para ajudar na proteção de famílias chinesas contra o coronavírus

Felipe Coelho admite que a viagem é arriscada, mas encara a situação como uma missão pessoal.

Brasileiro encarou quase 50 horas de viagem.
Brasileiro encarou quase 50 horas de viagem. | Foto: Reprodução Internet

 

Em tempos onde as pessoas se importam menos umas com as outras, um brasileiro encontrou uma forma de fazer a diferença na vida do próximo. O engenheiro Felipe Coelho se voluntariou para levar 30 mil máscaras para ajudar pessoas na China, na prevenção ao coronavírus. Ele chegou ao centro da epidemia de Covid-19 no dia 21 de fevereiro e volta ao Brasil no próximo dia 3 de março.

Felipe é servidor de uma empresa chinesa que tem uma filial em Campinas, no interior de São Paulo. Ele encarou quase 50 horas de viagem de avião para contribuir na proteção de famílias, amigos e dos donos da matriz da empresa. Tudo isso porque as máscaras acabaram na cidade.

O rapaz ficou hospedado em um hotel em Shezen. Ele, que não retira a máscara do próprio rosto, encara a viagem como uma missão pessoal.

“A missão, em si, é muito legal. Trazer máscaras para quem não tem acesso. Elas acabaram na China. Eu vejo crianças de dois, três anos usando máscaras e, como pai, fico bastante pensativo em relação a isso”, contou Felipe.

 

Principal motivo da viagem

A filial da empresa comprou as máscaras em farmácias da região de Campinas e por causa do longo tempo de entrega das empresas de transporte, os donos da companhia convidaram o rapaz para viajar para Shenzen. Ele era o único funcionário da empresa que possuía visto para a China e foi responsável por levar as máscaras.

“É a quarta vez que estou na China, e dessa vez foi diferente de todas… Como o tempo para a entrega era longo, eles decidiram pagar excesso de bagagem para eu levar por voo”, declarou o engenheiro.

Felipe admite que o trabalho é arriscado e declarou que quando chegar ao Brasil vai  ficar em quarentena, sem contato com a família. Segundo o engenheiro, a empresa elaborou um plano de segurança para que ele apenas entregasse as máscaras, sem a necessidade de fazer contato com as pessoas da cidade.

 

O que ele viu durante a viagem?

Quando chegou à China, Felipe registrou em vídeo o esquema de segurança na região. De acordo com a filmagem, todos os carros estão sendo parados por militares para que os passageiros passem por controle de temperatura. Ao sair para comprar uma água nas ruas de Shenzen, ele se deparou com várias ruas vazias. Atualmente, a cidade contabiliza 417 casos da doença.

 

Redação por Fernando Ferreira

01/03/2020 – 12h54

> Voltar

© Copyright 2018 - Rádio Rio de Janeiro

Tsuru Agência Digital
Desenvolvido pela