Blog

Ciclista adota cadela e a leva nas costas para treinos com bicicleta

Atleta amador de mountain bike desenvolveu mochila e óculos para a cachorra andar nas costas dele

Ter pets em casa pode fazer toda a diferença no fim do dia. | Foto meramente ilustrativa.

 

O escritor americano Thom Jones disse uma vez que os cães têm uma forma de encontrar as pessoas que precisam deles para preencher um vazio que nem sequer elas sabem que tinham. E foi exatamente isso que aconteceu com o Gabriel Rodrigues Pego de 21 anos. Em maio de 2017 ele saiu com os amigos para andar de bicicleta em uma pista de mountain bike no bairro Alto da Riviera, na Zona Sul de São Paulo.

O que o ciclista não esperava era que naquele dia uma vira lata ia roubar todo o amor dentro dele. Isso porque quando os amigos chegaram à pista eles se encantaram com a cadela, que na época era uma filhotinha, e passaram o dia inteiro brincando e dando atenção para ela, que até do churrasco que eles fizeram a vira lata comeu. Como o pelo da cachorra era amarelo, o grupo resolveu nomear ela de Yellow, que significa amarelo em inglês.

Quando anoiteceu todos foram embora, mas Gabriel explica que não conseguia tirar a cadelinha da cabeça. “Fiquei com a consciência pesada de deixar um animal abandonado, não podia deixar um ser vivo lá. Voltei, encontrei-a, coloquei-a dentro da camisa e fui embora com a bicicleta”, afirmou. No caminho de volta para casa, o menino percebeu que Yellow gostava da sensação do vento no rosto.

Apesar da resistência da família do atleta amador de mountain bike adotar a Yellow, hoje ela é o xodó de todos, principalmente do pai de Gabriel que se mostrou convicto, no início, de que a cadela iria passar somente uma noite com eles. Agora quando o pai dele chega em casa já dá para imaginar quem é que recebe carinho e amor primeiro.

VEJA AINDA Cão de rua é adotado por skatistas em São Paulo 

Adrenalina nas 4 patas

Bem antes de conhecer Yellow ou virar atleta amador de mountain bike, Gabriel já costumava andar de bicicleta pela às margens da Represa Guarapiranga. Quando ele decidiu começar a competir, passou a levar a cadelinha em uma mochila nas costas durante os treinos. Isso porque ele diz que a adrenalina do vento no rosto agrada muito ela. No entanto, o atleta percebeu que era desconfortável para a cachorra ficar na mochila comum. Daí foi quando ele teve a ideia produzir uma apropriada bolsa para a mascote.

Gabriel conta que foi a um designer de artefatos, realizou alguns estudos, perguntou para a médica veterinária como seria o formato ideal para um cachorro e chegou ao produto final. Quando começou a sair na rua com a mochila diversas pessoas começaram a perguntar o que aguçou o lado empreendedor do menino. “Com a repercussão decidi criar uma empresa preocupada com o prazer do animal para comercializar as peças”, explica Gabriel que vendeu 23 mochilas nos dois primeiros dias de venda. Ele desenvolveu ainda óculos de sol com proteção UV para caninos para proteger os olhos durante os passeios de bicicleta.

La vie en jaune

Agora com equipamento apropriado, os dois não se desgrudaram mais. Além de ser atlética e muito companheira, Yellow é, também, sensação nas redes sociais. O perfil dela (@yellowciclista) conta com 50,5 mil seguidores. Gabriel mantém ainda uma conta comercial em que comercializa os itens adaptados para cachorros radicais e a sua própria.

Gabriel realmente não esconde a alegria de ter ganhado uma companheira que, segundo ele, mudou em todos os sentidos a vida que agora têm mais cor. “Chegar de um treino cansado e ver ela naquela euforia no portão, não tem dinheiro que pague. E ela é muito feliz também, você tem de ver quando pega a mochila, ela endoida quando falo que vamos passear”.

Fonte: G1

Redação por Jhade Marinho

24/05/2019 – 15h40

> Voltar

© Copyright 2018 - Rádio Rio de Janeiro

Tsuru Agência Digital
Desenvolvido pela