Blog

Estudantes brasileiros criam sistema que alerta sobre alagamentos

O equipamento é instalado em calçadas e alimentado por energia solar

Alunos que criaram o sistema eletrônica têm entre 13 e 16 anos | Imagem descritiva

 

Prestes a completar um ano no dia 25 de janeiro de 2020, o rompimento da barragem de Brumadinho causou, ao todo, 270 vítimas. O rompimento e o deslizamento da barragem do córrego do Feijão, da mineradora Vale, causaram um dos maiores desastres ambientais do Brasil, com um mar de lama de 12 milhões de metros cúbicos de dejetos. E as buscas por desaparecidos são mantidas sem interrupção até hoje.

Com a chegada da estação mais quente do ano, aumentam os riscos das famosas “chuvas de verão”, que podem se intensificar, causando deslizamentos. Segundo o IBGE, 8,2 milhões de pessoas vivem sob o risco de enchentes ou deslizamentos no Brasil.

 

Projeto inovador

Pensando na vida dessas pessoas em risco, alunos de Goiânia criaram um sistema eletrônico para alertar autoridades sobre focos de alagamentos em tempo real, sem precisar esperar avisos de enchentes enviados por moradores. A vantagem desse alerta é que ele pode chegar rapidamente por aplicativo de celular ou sinalizadores eletrônicos.

Os estudantes têm entre 13 e 16 anos de idade e fazem parte da equipe Nano Masters de robótica, da Interschool Brasil. A ideia foi aprovada pela Defesa Civil de Goiás, responsável por monitorar os pontos de risco da capital.

“A capacidade que esses meninos tiveram de identificar um problema que é público e uma solução tecnológica que é capaz de auxiliar a prevenção de acidentes é fantástico”, declara o major Rafael Gomes.

O alerta funciona da seguinte forma: o primeiro sinal é emitido quando a água passa pelo nível mais baixo, que significa o momento que começa o alagamento. O segundo informa que o local está no meio do alagamento. Já o terceiro é um alerta vermelho para nível crítico de enchente.

 

Energia limpa

No projeto dos estudantes brasileiros, a torre que emite os avisos é alimentada por energia solar, instalada na calçada. Os sensores lembram os usados em radares de velocidade e ficam no meio-fio. Os próprios alunos fizeram as contas para instalar o sistema em uma cidade como Goiânia, que possui mais de 90 pontos de risco de alagamento. São R$ 160 mil no total, ou seja, R$ 1,7 mil para cada ponto.

 

Iniciativa do Governo Federal

Além da brilhante ideia dos alunos de Goiânia, o Governo Federal começa a testar em 2020 um sistema de alerta via TV digital para repassar informações imediatas à população sobre riscos como deslizamento de terra, enchentes e rompimento de barragem.

Segundo André Fonseca, coordenador geral de televisão digital do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, a ideia em discussão é aproveitar o sinal da TV Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), para veicular mensagens por escrito nas telas dos televisores, monitores e celulares.

 

Redação por Lohrrany Alvim

05/01/2020 – 09h00

> Voltar

© Copyright 2018 - Rádio Rio de Janeiro

Tsuru Agência Digital
Desenvolvido pela