Blog

Grupo de gestores abrigam moradores em situação de rua durante o inverno francês

Por: Adriano Dias
31/01/2021 – 13h42
Eles vão ficar durante a noite e nos finais de semana até o mês de março. (Foto reprodução Internet)

 

Quem conhece a Europa sabe muito bem que, neste período, a baixa temperatura não perdoa. Por mais que todos saibam da possibilidade que os termômetros abaixo de zero, em muitos momentos, podem atrair milhares de turistas do mundo todo, não dá para “tapar o sol com a peneira” e não perceber que os moradores de ruas são os que mais sofrem com este clima.

Se, por aqui, com uma temperatura bem baixa no período entre junho e agosto já causa apreensão, imagina as temperaturas abaixo de zero registradas no inverno do hemisfério norte entre dezembro e março?

Diante desta triste situação, diversas empresas francesas estão adotando moradores que vivem nas ruas para que eles possam passar o período noturno protegidos deste rigoroso inverno – medida que se estende também para os finais de semana. A iniciativa vai seguir até o mês de março, segundo informações divulgadas primeiramente pelo portal Actu e traduzidas pelo site Só Notícia Boa.

Em Nantes, um grupo 15 empresários abraçou a ideia e decidiu abrir as portas para abrigar quem precisa de ajuda. Um deles é Pierre-Yves LOAEC, diretor da Nobilito, uma agência de comunicação e presidente de um Centro de Jovens Gestores da região. Ele decidiu transformar o vácuo de seus escritórios em espaços que possam servir de abrigo temporário para quem mais precisa.

“Com base na constatação de que nossos escritórios são parcialmente climatizados à noite e no final da semana , que contam com cozinha e instalações sanitárias (banheiros, pias, muitas vezes chuveiros) […] seria fácil receber pessoas em situação precária”, conta o empresário para o Actu.

Assim, ele começou a abrigar Souleymane Diarra, de 38 anos, das 18h às 8h30 e aos fins de semana – o rapaz vive nas ruas há dois anos e passa as noites no escritório de Pierre desde outubro de 2020.

 

Algumas contrapartidas

Mas para ficar lá, Souleymane Diarra sabe que é preciso respeitar as regras da casa e ser honesto.

“Não é só acomodação. Existe uma autonomia, mas também existem regras a respeitar. É uma oportunidade e uma mão amiga para avançar e planejar o futuro”, disse Souleymane para o site, onde ele aproveitou para agradecer pelo carinho que recebe dos colaboradores cada vez que chegam, logo de manhã.

Após o resultado positivo, Pierre criou junto com seus colegas do Centro de Jovens Gestores uma associação chamada Les Bureaux du Cœur – ou Escritórios do Coração. O projeto foi fundado pelo próprio Pierre. A iniciativa fez com que outros moradores em situação de rua também fossem beneficiados. A próxima etapa é expandir para mais cidades da França, com uma prática de baixo custo para as empresas, mas de grande valor para quem mais necessita. Fica então a ideia para que iniciativas como essa possam desembarcar por aqui no nosso inverno.

Veja também: Projeto ‘Geladeira Solidária’ ajuda no combate à fome nas ruas do Distrito Federal

> Voltar

© Copyright 2018 - Rádio Rio de Janeiro

Tsuru Agência Digital
Desenvolvido pela