Blog

Mercadão de Madureira inaugura teto solar de 3.500 m²

Tradicional centro de comércio da Zona Norte é considerado referência em medidas sustentáveis.

Foram investidos R$ 3 milhões nesta nova medida sustentável.
Foram investidos R$ 3 milhões nesta nova medida sustentável. | Foto: Reprodução Internet

 

Uma das tendências para os próximos anos é o crescimento do número de empresas que investem em Economia Sustentável.  Este conceito é bem diversificado e possui inúmeras abordagens. No geral, este tipo de negócio pode ser visto como um conjunto de práticas que levam em conta não só o lucro, mas também a qualidade de vida dos indivíduos e a harmonia com a natureza.

Uma economia sustentável é aquela que foca seu crescimento no bem-estar do ser humano, colocando-o no centro do processo de desenvolvimento. Seguindo esta linha, um dos mercados mais populares do Rio de Janeiro deu um grande passo para contribuição em um projeto de mundo mais sustentável.

 

Imaterial e Sustentável

Um dos centros comerciais mais conhecidos da Zona Norte, o Mercadão de Madureira entrou também nesta corrente. Após iniciar o processo de reaproveitamento de água e da estimulação da reciclagem, o “Mercadão” – considerado patrimônio imaterial da cidade desde 2018 – instalou um teto solar de 3.500 m². Neste local, havia apenas um telhado para proteção da chuva. As 1.759 placas solares possuem a capacidade de projetar 677.215 quilowatt-pico.

Foram investidos R$ 3 milhões nesta nova medida sustentável. Além disso, o instituto pode gerar uma economia de mais de R$ 60 milhões em 25 anos. Em entrevista ao jornal O Dia, o CEO da Vento Sul Engenharia, Daniel Tolentino,  responsável pela instalação dos painéis, explica que a energia solar é uma forma limpa, pois não produz resíduos poluentes e gases de efeito estufa.

Ele conta que esta fonte “é sustentável porque é gerada por um processo natural que se repõe constantemente, diferentemente das hidrelétricas, que precisam inundar áreas quilométricas e destroem o ecossistema de um lugar”.

Esta instalação não foi a primeira medida sustentável adotada pelo Mercadão de Madureira. No ano passado, o Centro recebeu prêmio de Mérito Ambiental do Museu Histórico do Exército, pelo projeto de reutilização de água da chuva.

Ainda para O Dia, o vice-presidente da Associação do Mercadão, Antônio Tanque afirma que é possível obter lucro sendo ecologicamente correto.

“Quando se fala de meio ambiente, as empresas já pensam no gasto, mas eu já vejo como economia. Com o painel, economizamos em energia elétrica, com o recolhimento do óleo e de material reciclável, não precisamos gastar dinheiro com ninguém para recolher, já economizamos R$ 23 mil reutilizando água. A gente economiza e ainda colabora com o meio ambiente”.

Veja também: Estudante brasileira cria tecnologia para filtrar água através da luz solar

 

Outras medidas sustentáveis

O Mercadão também iniciou o trabalho de recolher o óleo de cozinha das lojas e dos consumidores. Antes, o material era descartado diretamente nas pias de empresas e residências. Agora, existem muitos postos e serviços de porta em porta para o recolhimento do líquido, já que o ato de jogar o óleo diretamente nos ralos entope as tubulações e contamina a água.

 

Redação por: Adriano Dias

08/03/2020 – 11h48

> Voltar

© Copyright 2018 - Rádio Rio de Janeiro

Tsuru Agência Digital
Desenvolvido pela