Blog

Morador de rua cria local para “compartilhar a paz” em São Paulo

Moab Carvalho afirma que o espaço é dedicado a pessoas que buscam desabafar.

Um dos objetivos do espaço é levar paz e lazer para a região | Foto: Descrição

 

“Imagine todas as pessoas vivendo a vida em paz”. Essa utópica frase que aparece no clássico cantado por John Lennon parece perder cada vez mais sentido em meio a tantas divergências que o mundo vem apresentando recentemente. Política, Religião, Raça…. tantos fatores vem levado as pessoas a terem acaloradas discussões. Muitas desses debates são capazes até de separar famílias, amigos e afins, contribuindo ainda mais para este cenário entristecedor e preocupante para as próximas gerações. Porém, pequenas iniciativas, vindas de locais jamais imaginados, podem ser capazes de plantar uma semente para um mundo melhor.

 

Desabafos debaixo da ponte

Rodovia Presidente Dutra. Garulhos. Grande São Paulo. Nesse trecho fica localizado uma ponte e, debaixo dela, um senhor de 47 anos escolheu o local para ser um espaço de paz.  Moab Carvalho encaminha para o terceiro ano morando no local e foi justamente ali que surgiu a iniciativa de ceder o espaço para construção da paz junto a aqueles que passam pela região.

A montagem do cenário pacificador foi possível graças às suas andanças pelas ruas. Ele começou a recolher móveis e eletrodomésticos descartados pelo povo. Nada escapa dos olhos de Mob. Sofá, mesa, TV e rádio. Esses produtos que o povo jogou fora foram suficientes para o nascimento da improvisada sala de estar, que também é toda decorada com garrafas de cerveja artesanais e livros. Não falta capricho para o morador.

E não parou por aí. Ele conseguiu transformar duas barracas de acampamento em um quarto para acomodar o seu companheiro, um cão que encontrou pelas ruas.

Nesta sala de estar, Moab convida desconhecidos para se sentar e bater um papo, ou apenas apreciar o cantinho montado por ele. Ele acredita que está aqui com uma só missão: levar paz a quem precisa.

Em entrevista ao Portal R7, ele conta que a sala improvisada é palco de muitos relatos e que faz questão de retribuir contando um pouco da sua vida, desde quando deixou o nordeste, até os dias difíceis, mas também dias bons que já teve, com a intenção de mostrar, com exemplo, que tudo tem um lado bom, mesmo nos momentos mais difíceis da vida.

Segundo Moab, as pessoas olham pra ele com a necessidade de desabafar, de contar seus problemas, de compartilhar sua vida. “Eu ouço e compartilho a minha, para que elas percebam que tudo pode ser melhor e poder dar o que tenho de mais precioso, que é meu abraço” conta ele.

Ele destaca ainda que, desde que tomou essa iniciativa, muitas pessoas passaram por aquele local disposta a tirar a própria vida. Houve também relatos de gente que queria tirá-lo dali e, que depois de um pouco de conversa, desistiu, foi embora e, segundo ele, hoje virou um amigo.

Além disso, muitos que passam por lá oferecem doações após a visita à sua sala improvisada, encantadas com o cantinho montado com tanto carinho pelo morador em situação de rua. Casos como Moab, mostram que, sim, existe amor em SP.

 

Muito além do Moab

Acompanhando esta história, acredito que muitos querem também desabafar com ele. Se você não tiver condições de seguir até Guarulhos para conversar com Moab Carvalho. Tendo um simples telefone, você consegue conversar com alguém para realizar um desabafo (Isso! Não existe apenas as redes sociais pra isso).

O CVV, Centro de Valorização da Vida, está disponível 24 horas por dia para te ouvir, consolar e ajudar a seguir em frente. Seja por telefone, pelo e-mail ou pelo chat.  Com isso, você pode encontrar muitos Moab’s  simplesmente do outro lado da linha.

 

Redação por Adriano Dias

12/01/2020 – 09h47

> Voltar

© Copyright 2018 - Rádio Rio de Janeiro

Tsuru Agência Digital
Desenvolvido pela