Blog

Rio de Janeiro vai produzir soro contra o coronavírus em grande quantidade

Por: Adriano Dias
27/08/2020 – 15h47
Medicamento produzido pelo Instituto Vital Brazil pode gerar até 100 mil tratamentos por ano. (Foto reprodução Internet)

 

Não sei se você se lembra de uma iniciativa local que poderia ser considerada um grande avanço no combate a Covid-19. A parceria entre o Instituto Vital Brazil e a Universidade Federal do Rio de Janeiro na produção de um soro hiperimune que pode neutralizar o vírus já foi abordado aqui. Pois bem, saiba que essa iniciativa teve um avanço animador.

Isso porque, no último dia 19/08, cientistas do Vital Brazil estiveram reunidos com técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Neste encontro, ficou definido que o estado do Rio de Janeiro vai atuar na produção em larga escala do utensílio medicinal. A expectativa, inclusive, é que isso aconteça já para os próximos 2 meses, assim que encerrado o período de testes clínicos, que são obrigatórios.

De acordo com o Adilson Stolet, presidente do IVB, a conversa com a ANVISA foi muito positiva.

“Agora vamos para o período de teste clínico, que a agência reguladora solicita para registro do produto. Só depois dessa permissão para assim iniciar a produção em larga escala”, complementou Stolet.

Nesse período, o teste clínico será liberado para pacientes já infectados pela doença. A testagem será realizada em parceria com o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino. Ainda segundo Adilson, o IVB tem capacidade para produzir, anualmente, cerca de 100 mil soros contra o coronavírus.

 

Como funciona o medicamento?

Segundo os cientistas, os soros antiofídicos são produzidos a partir do sangue de um animal de grande porte, como o cavalo, que produz agentes de defesa contra o veneno inoculado em seu organismo. O sistema imunológico do animal cria anticorpos que neutralizam a ação do veneno injetado nele. Para a produção do soro, o plasma desse animal é a base. O material passa por diversas etapas de produção e testes até se tornar o soro que conhecemos. As hemácias (glóbulos vermelhos), então, são devolvidas ao animal. O objetivo do IVB é a produção do soro contra o coronavírus com essa mesma tecnologia.

No estudo contra o coronavírus, a UFRJ promete isolar e inativar o vírus, para que ele possa começar a ser inoculado em cavalos do Instituto Vital Brazil. O teste começou no dia 27 de maio. O medicamento é do mesmo modelo usado no combate à raiva e à picada de animais peçonhentos.

Veja também: Universidade doa 400 frascos de álcool glicerinado no complexo da Maré, no Rio de Janeiro  

> Voltar

© Copyright 2018 - Rádio Rio de Janeiro

Tsuru Agência Digital
Desenvolvido pela