Blog

Saco de lixo que elimina coronavírus é aprovado em teste da Unicamp

Por: Lohrrany Alvim
25/08/2020 – 16h35
O material deve ficar disponível nas próximas semanas. (Foto reprodução Internet)

 

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o modo como vivemos foi adaptado à nova realidade de distanciamento social, pensando na nossa proteção e do próximo. Até a maneira como descartamos o lixo comum teve que ser adaptado para evitar o contágio. E pensando em como melhorar a qualidade de vida em tempos tão difíceis, um projeto foi desenvolvido aqui no Brasil.

Trata-se de um saco de lixo capaz de eliminar o novo coronavírus. O produto já passou por testes no Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O material também inibe outros vírus da mesma classe, como o Sars-Cov-1 e o Mers-Cov.

O estudo realizado pela universidade apontou que a tecnologia inédita do saco plástico foi capaz de remover 99,9% do novo coronavírus. De acordo com a virologista e professora titular do Instituto de Biologia de Unicamp, Clarice Weis Arns, o vírus foi totalmente inativado durante todos os intervalos, que variaram entre uma, seis, 24 e 72 horas. Chamado de Embalixo Antivírus, o material deve ficar disponível nas próximas semanas.

 

Remoção do vírus

No momento da fabricação, uma espécie de agente antisséptico é adicionada ao plástico do produto. O composto age na membrana dos sacos de lixo e envolve o material. Após esse processo, o produto inativa as proteínas e as gorduras, e quebra toda a estrutura genética do vírus, o que impede a transição para as células humanas e, consequentemente, a contaminação.

 

Benefícios

Um dos pontos positivos do projeto é que, além dos vírus da classe do coronavírus, o material é capaz de inativar o H1N1, causador da gripe, e o adenovírus, que provocam resfriados e outros problemas respiratórios. Segundo a fabricante Embalixo, os sacos de lixo também eliminam bactérias que provocam mau cheiro.

Para facilitar a identificação do produto, todos os sacos de lixo produzidos com essa tecnologia terão coloração cinza. Eles serão distribuídos em toda a rede varejista do país e cada estabelecimento vai colocar no mercado com uma margem diferente de preço. Por isso ainda não é possível especificar o valor, informa a empresa desenvolvedora.

Os sacos de lixo devem estar disponíveis nos tamanhos 15 litros, 30 litros, 50 litros e 100 litros. Para produzir o artigo, a empresa está investindo entre 30% e 40% a mais do que outras opções de sacos para lixo, como os veganos e carbono zero.

 

Novos itens

Após a entrada dos sacos de lixo no mercado, a Unicamp e a empresa responsável pelo projeto vão iniciar novos testes em outros produtos, também elaborados com o mesmo processo. Um deles será um avental com o objetivo de ser usado por profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19.

Veja também: Fiocruz lança projeto para auxiliar comunidades da Zona Norte do Rio no combate ao coronavírus

> Voltar

© Copyright 2018 - Rádio Rio de Janeiro

Tsuru Agência Digital
Desenvolvido pela