Ouvinte divulga Rádio Rio de Janeiro em projeto esportivo na Região metropolitana do Rio

Time de futebol faz homenagem à Rádio Rio de Janeiro

 

Redação por Adriano Dias

09/01/2018 – 11h51

Os ouvintes da emissora da fraternidade criam uma conexão intensa com a RRJ e as mensagens transmitidas diariamente pela emissora são transformadas em iniciativas que buscam melhorar a vida do mais próximo. É o que aconteceu com Mauro Simas, de 53 anos.

Ex-atleta de futebol, ele comanda 3 academias esportivas na região oceânica de Niterói, onde realiza um  trabalho social com jovens de 13 a 20 anos. “Nós demos início ao projeto por ser uma região riquíssima em relação a grama natural e até pela área geográfica” relata Mauro. Ele conta ainda que o trabalho começou na Rodovia RJ 106 e que hoje, mais de 120 jovens estão no projeto. A intenção do grupo é trazer novos talentos para o mundo futebolístico. “Eu estou do lado da comunidade “Minha Casa, Minha Vida”, onde tem mais de cinco mil famílias e é um território que possui uma forte atuação da violência local, né? Então, uma atividade esportiva, dando a possibilidade desse jovem de transformar o seu futuro acaba esbarrando na questão social.”

Ele relata que não recebe apoio financeiro para a manutenção do programa. “A gente caminha com as nossas próprias pernas. Por exemplo, os uniformes nós fizemos com os nossos próprios recursos, as bolas, o material de treinamento. A Secretaria de Esportes de Maricá não faz absolutamente nada. A gente tentou ajuda com alguns empresários da região, pois precisamos de mais dois uniformes para disputar as competições” desabafa Mauro.

Ainda assim, o projeto não para de crescer. Maricá, São Gonçalo e Baixada Fluminense podem receber unidades do programa, que possui parceria com o time “11 Unidos FC”.

Para participar, o jovem passa por uma avaliação para saber se o mesmo tem condições de ser um atleta. Com apenas cinco meses de projeto, dois jogadores já foram profissionalizados por Mauro e outros quatro estão seguindo o mesmo caminho.

Jogadores exibem com orgulho o novo uniforme

Carinho pela emissora da fraternidade

Assim com muitas famílias espalhadas pelo Rio, Mauro herdou o afeto pela emissora da fraternidade através dos pais: “A minha família já tem o hábito de ouvir rádio e, por ter uma vertente espírita, já era bem comum começar o dia ouvindo a Rádio Rio de Janeiro. Isso já é um legado de família que eu dei continuidade”.

O carinho que desenvolveu pela RRJ o levou a uma iniciativa inusitada no mundo futebolístico: a divulgação da marca da emissora no uniforme do Inoã/Maricá, time amador que ele comanda.

Esta parceria vai seguir pelos próximos 5 anos e de forma gratuita. Na visão do ex-atleta os ensinamentos que a rádio apresenta diariamente levaram a ter esta atitude.

Mauro destacou que o trabalho desenvolvido pela emissora ao longo destes anos foi fundamental para buscar esta parceria “Não tem dinheiro que pague”.  Na visão de Mauro, o futebol é a grande paixão do povo brasileiro e este espaço é essencial para a divulgação da emissora da fraterna e ele garante que a medida está surtindo efeito.

Ele conta ainda que os alunos que coordena também estão seguindo nas ondas fraternas da Rádio Rio de Janeiro: “É muito engraçado, esses jovens chegam no treinamento e falam que ouviram a rádio, cometam sobre os aspectos dos assuntos abordados ou sobre algum  palestrante. É muito legal” destaca Mauro.